Recompra de ações em agosto resultam quase R$ 11 bilhões na Bolsa

Com o encerramento do mês à porta, a recompra de ações em agosto já começa a gerar frutos e balanços por parte do mercado financeiro. Até o momento, o histórico é de que os investidores institucionais tiraram aproximadamente R$ 8 bilhões da bolsa de valores. 

Enquanto isso, os investidores pessoa física tiraram R$ 3,5 bilhões no acumulado até o dia 26 (sexta-feira). Esse número, basicamente, representa um saque de mais de R$ 11,5 bilhões no mercado secundário. 

Com isso, os investidores estrangeiros aproveitaram as oportunidades e adquiriram R$ 6,5 bilhões. Já a segunda posição da lista fica com a própria empresa, que junto a estratégia de recompra de ações em agosto, acabou adquirindo R$ 5,1 bilhões em papéis. 

Os resultados, inclusive, são vistos como um reflexo do desânimo dos investidores brasileiros com os resultados e perspectivas de investimentos em renda variável, principalmente com a retomada da alta da taxa Selic. 

Mais detalhes sobre a recompra de ações em agosto

Como exemplo de recompra de ações em agosto, um dos maiores destaques ficam por conta do anúncio do Magazine Luiza, anunciando que poderá movimentar aproximadamente R$ 750 milhões em suas aquisições.

O montante é avaliado em R$ 750 milhões em aquisições, equivalente a 1,4% do capital em circulação e 0,6¨no montante total disponível no mercado. 

Segundo informações divulgadas pela B3, atualmente existem mais de 75 programas de recompra de ações abertas por companhias distintas. 

Esses programas, atualmente trabalham com dois objetivos diferentes: criar uma maior demanda compradora dos ativos, responsável por ajudar a sustentar os preços do mercado e a outra é a valorizar os investimentos à pessoas físicas. 

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo