Prejuízo do IRB diminui em 68,5% no segundo trimestre

Diante da rodada de resultados trimestrais, o prejuízo do IRB Brasil (IRBR3) foi marcado pelo montante de R$ 206,9 milhões. O número é 68,5% menor em relação ao mesmo período do ano passado, quando o montante reportado foi de R$ 656,7 milhões. 

Com isso, o prejuízo líquido do primeiro semestre deste ano foi totalizado em R$ 156,1 milhões, diante de R$ 621,7 milhões em 2020. A queda representa perda de aproximadamente 75%.

Segundo a empresa, os resultados apresentados no trimestre foram impactados por conta do cenário econômico e segunda onde de Covid-19, que acabou afetando de forma direta o cenário de resseguros e sinistros recorrentes. 

Levando em conta toda a situação, o prejuízo é considerado bem menor do que o esperado, no montante de R$ 31 milhões dentro do semestre. 

Entenda o cenário do prejuízo do IRB

Mesmo com um prejuízo do IRB acima do esperado, a empresa afirma que está se recuperando diante dos imprevistos e infortúnios provocados durante o período mais forte de pandemia. 

“No segundo trimestre de 2021, a companhia obteve resultado de subscrição superior ao verificado no segundo trimestre de 2020 em quase R$ 700 milhões, reforçando a curva de melhora nos resultados esperada para este ano. Se excluirmos os efeitos do run-off no período avaliado, a melhora no resultado de underwriting é de R$ 889 milhões”, destacou.

Sobre o volume total de prêmios, o prejuízo do IRB apresentou um recuo de 15% em relação ao ano passado, totalizando R$ 2,16 bilhões. Enquanto isso, o prêmio emitido no Brasil passou a corresponder a R $1,24 bilhão entre abril e junho deste ano. O montante representa um crescimento de 6,6% em relação ao período anual. 

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo