Prejuízo da Mobly ultrapassa marca de R$ 17 milhões no segundo trimestre

Estreante na B3 na temporada de IPOs do primeiro semestre de 2021, o prejuízo da Mobly mais que duplicou no segundo trimestre do ano. De acordo com o resultado divulgado pela empresa, o montante acumulado foi de R$ 17 milhões, representando alta de 123,7% em relação às perdas do mesmo período de 2021.

Diante do resultado negativo da empresa, o diretor-presidente da empresa, Victor Noda, afirmou ao Valor Econômico que os resultados negativos tiveram forte influência da abertura do comércio físico e do retorno das atividades econômicas presenciais. 

Tivemos a demanda do mercado on-line caindo, as taxas de conversão também caindo. Mesmo assim, conseguimos manter faturamento”, disse.

Mais informações sobre o prejuízo da Mobly

Quando estreou na B3 em fevereiro deste ano, a empresa teve suas ações precificadas em R$ 21, registrando pico de R$ 27 em meados de março.

Entretanto, com o passar do tempo, a empresa viu os resultados positivos amargarem e, no pregão da última segunda-feira (09/08), os papéis da varejista já estavam sendo negociados à R$ 14,18. 

Inclusive, a Mobly é uma das estreantes de 2021 na B3 com um dos piores resultados acumulados do ano, juntamente com outros negócios como Mosaico (MOSI3).

Em relação ao Ebitda, envolvendo resultados ante juros, impostos, amortização e depreciação, o resultado também foi negativo em R$ 9,4 milhões no semestre, diante dos números positivos em R$ 1,9 milhões em 2020 no mesmo período.

Já o resultado líquido financeiro somou o montante de R$ 388 mil, revertendo o indicador negativo de R$ 3,4 milhões do ano passado. 

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo