Surpreendendo o mercado, pedido de IPO da Coty é registrado na CVM

Surpreendendo o mercado financeiro, o pedido de IPO da Coty foi registrado no mercado brasileiro e já enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). A empresa pediu uma oferta inicial das operações no Brasil para continuar captando recursos de investimentos na empresa dentro do país. O comunicado foi feito na manhã desta quinta-feira (26). 

Com mais de 100 anos de atuação dentro do universo de beleza e cosméticos, o grupo econômico é detentor de marcas amplamente conhecidas, principalmente no universo feminino, como as marcas Monange, Risqué e Bonazzo.

Até o momento, o pedido ainda não mostra a quantidade de papéis que devem ser ofertados na estreia da Bolsa de Valores ou possíveis datas relacionadas à operação. Entretanto, a expectativa da empresa é a de que a estreia aconteça até meados de dezembro deste ano. 

A única informação disponibilizada é de que a oferta deve estrear com distribuição primária, onde todos os recursos captados serão destinados automaticamente para o caixa da empresa e também negociações secundárias (quando possíveis acionistas vendem parte ou sua totalidade de ativos).

Mais detalhes sobre o pedido de IPO da Coty

Atualmente, a empresa se diz uma das quatro maiores empresas do segmento no Brasil e a segunda em termos de penetração, segundo a pesquisa realizada por Nielsen Reail Panel em 2020.

Nos primeiro semestre do ano, por exemplo, a empresa declarou o crescimento de receita em 15,2% em relação ao mesmo período de 2020, arrecadando o montante líquido de R$ 605 milhões. Com a margem Ebitda ajustada, o percentual vai para 19,2 em relação ao ano anterior. 

Segundo o prospecto preliminar disponível pela CVM, entre algumas das instituições financeiras listadas para gerenciar a oferta estão o Itaú BBA, Santander Brasil e o Bank of America. 

Segundo a empresa em nota oficial, caso a oferta seja aprovada, a alavancagem da Coty conseguirá avançar de acordo com as novas necessidades do mercado. 

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo