NASD11: O que é, quais suas vantagens e como investir

O mercado financeiro nacional voltou a se movimentar com a estreia da NASD11 na bolsa brasileira, o novo ETF que promete trazer mais praticidade para o pequeno investidor que deseja diversificar sua carteira com empresas internacionais.

Além de replicar uma das bolsas de valores mais valorizadas atualmente, o índice também inclui em sua carteira algumas das empresas mais bem-sucedidas da área de tecnologia.

No entanto, a novidade ainda pode trazer dúvidas, e, para investir com confiança, é importante conhecer a fundo todos os detalhes deste novo produto.

Por isso, confira o guia especial que preparamos sobre a NASD11, com tudo que você precisa saber para fazer uma análise completa e decidir se vale a pena investir nesse ETF.

A partir de agora você confere:

  • O que é a NASD11;
  • Qual sua importância para o mercado brasileiro;
  • Suas principais vantagens e desvantagens;
  • Como investir nessa aplicação.

O que é a NASD11?

NASD11 é o código que identifica o novo ETF da bolsa de valores brasileira, B3, que replica o índice Nasdaq-100.

A NASDAQ (National Association of Securities Dealers Automated Quotations) é a segunda maior bolsa de valores norte-americana, conhecida por listar milhares de ações de algumas das maiores empresas de tecnologia do mundo.

Seu índice oficial, o Nasdaq-100, replica o resultado das cem maiores empresas da bolsa, e agora também faz parte do catálogo de ETFs da bolsa brasileira.

O fundo foi lançado pela gestora XP Investimentos no mês de maio de 2021, e já está recebendo ordens a preços acessíveis, com aplicação mínima de R$10.

Enquanto isso, a rentabilidade do NASD11 irá acompanhar a variação do dólar, e promete ser um ETF acessível para pequenos investidores que buscam ativos internacionais para diversificar sua carteira.

O que é ETF

ETF é a sigla em inglês Exchange Traded Fund, que pode ser traduzido para Fundo de Índices.

Trata-se de um fundo de investimentos diversificado que acompanha um índice de referência, e pode ser negociado na bolsa de valores, como ações.

Nesse caso, cada ETF acompanha as variações do seu próprio indicador, como o NASD11, que replica um índice internacional.

Nos últimos anos, essa aplicação ganhou espaço no mercado brasileiro, especialmente com o lançamento de novas opções com referências em bolsas do exterior.

A B3 já conta com diversos tipos de ETFs negociados em sua plataforma, inclusive fundos de criptomoedas, fundos imobiliários e fundos de ações de empresas nacionais.

Qual a importância da chegada do ativo NASD11 no Brasil?

O lançamento do NASD11 na bolsa de valores brasileira é mais um marco para pequenos investidores que buscam maior exposição a ativos internacionais de maneira prática e acessível.

Este é o primeiro ETF com índice Nasdaq-100 no Brasil, e não apenas aumenta as possibilidades de investimento em empresas norte-americanas, como também torna mais democrático o acesso aos ETFs no mercado nacional.

Com isso, a expectativa é que mais investidores possam adquirir ativos como esse, tornando o mercado de aplicações mais diversificado para pessoas físicas.

Além disso, com a movimentação que o NASD11 proporcionou, aumenta-se a chance de atrair outros índices para a bolsa brasileira, expandindo ainda mais o catálogo de ativos para o público nacional.

Muitas pessoas acreditam que o mercado de investimentos é reservado apenas para profissionais e especialistas.

No entanto, o NASD11 comprova que é possível adquirir ativos de empresas multinacionais com um pequeno aporte, de forma acessível e prática.

Como investir em NASD11?

Agora, se você ficou interessado no ativo, saiba que investir em NASD11 é fácil e simples.

Assim como outros tipos de fundos de índices negociados na B3, o ETF da Nasdaq-100 também seguirá os mesmos padrões de compra. Confira o passo a passo básico:

1. Tenha uma conta em uma corretora

Antes de mais nada, é importante que você abra uma conta em uma corretora de sua preferência.

Isso porque o NASD11, assim como outros fundos e ativos, está disponível na plataforma da B3, e apenas investidores cadastrados podem ter acesso a esse catálogo.

No entanto, a boa notícia é que não precisa de muitas etapas para abrir sua conta.

Entre em contato com a corretora de sua preferência, informe seus dados, mesmo de pessoa física, e prossiga com o cadastro.

Dessa forma, você já poderá incluir saldo na sua conta e acessar o ativo.

2. Localize o ETF

Depois de ter acesso à plataforma da B3, basta localizar o ETF da Nasdaq-100 entre as aplicações disponíveis.

É possível fazer esse procedimento procurando por “NASD11”, o código de identificação do fundo no portal.

Em seguida, selecione o ativo e prossiga para a próxima etapa.

3. Realize a compra da cota

Por fim, basta fazer a compra das cotas de NASD11 que você desejar. O valor de aporte inicial é de R$10,00, e é possível adquirir várias cotas.

Além disso, se você for um investidor iniciante e não tiver confiança em fazer o processo individualmente, é possível contar com as orientações da sua corretora.

A maioria das companhias disponibiliza suporte e assessores para auxiliar nesse passo a passo, e eles poderão realizar a compra do ativo para você.

Quais as vantagens de investir na ETF da NASD11?

Por ser uma novidade, alguns investidores ainda podem estar receosos quanto a investir na NASD11.

No entanto, esse ativo apresenta uma série de vantagens, e vale a pena conhecer o que ele pode oferecer para você. Por isso, confira os principais benefícios desse índice:

Diversificação

Investir em um fundo de índice é uma das alternativas mais práticas e rápidas para diversificar a sua carteira de investimentos.

Isso se torna ainda mais evidente na NASD11, que engloba ações de algumas das maiores companhias do mundo.

Com um pequeno aporte, é possível tornar sua carteira ainda mais variada, e ampliar seus rendimentos com segurança e praticidade.

Acesso às principais empresas norte-americanas

Com o NASD11, mesmo pequenos investidores do Brasil poderão ter acesso às principais empresas norte-americanas, de tecnologia e de outras áreas.

O índice Nasdaq-100 conta com nomes como Apple, Microsoft e Amazon, avaliadas em trilhões de dólares.

Assim, pessoas interessadas em adquirir ativos de grandes companhias agora podem fazer isso com mais praticidade, além do pequeno investimento, em comparação à variedade de títulos.

Desvantagens da NASD11

Por outro lado, para realizar uma análise completa sobre o ativo, também é importante conhecer alguns dos pontos menos favoráveis que a NASD11 pode apresentar. Confira as principais desvantagens:

Taxas de administração e imposto

Para investir no fundo de índice Nasdaq-100 no Brasil, o investidor deverá realizar o pagamento das taxas de administração, que correspondem a 0,30%.

Além disso, também existe a incidência de impostos, uma vez que apenas os fundos imobiliários possuem isenção.

Nesse caso, o valor é de 15% sobre todo o lucro adquirido com o ativo.

Riscos do ETF

É claro, todo investimento possui seus riscos, e o NASD11 não está isento disso.

No caso dos ETFs, o fundo pode estar exposto à variação do preço das ações que compõem a carteira, e também à variação do dólar, que rege os rendimentos do ativo.

Assim, é importante que o investidor esteja atento a esses fatores antes de adquirir suas cotas.

O papel da diversificação global utilizando ETF’s

O NASD11 também possui um papel de suma importância na diversificação global de ativos.

Com o sucesso da XP Investimentos ao trazer o produto para a bolsa brasileira, outros fundos do exterior também passam a ser cotados.

Por exemplo, ETFs de empresas chinesas, e fundos que replicam índices europeus.

Dessa forma, o NASD11 complementa a oferta de diversificação global não apenas no Brasil, mas também em outras bolsas.

E essa variedade de ativos internacionais só se torna possível com os ETFs, que ampliam as oportunidades para os investidores brasileiros.

Vale a pena investir em NASD11?

Em um primeiro momento, a NASD11 é uma alternativa interessante para quem busca diversificar a carteira e investir em empresas norte-americanas com mais facilidade.

O fundo é acessível, e possui previsões atrativas, com base no índice Nasdaq-100 e na réplica de companhias bem-sucedidas.

No entanto, como em todo investimento, é importante acompanhar as variações e ficar atento para possíveis riscos.

Mas, de forma geral, a NASD11 se mostra uma boa opção para os investidores, inclusive iniciantes.

Por isso, vale a pena pesquisar mais sobre o ativo e considerar a incorporação desse ETF na sua carteira.

_____________________________________________________________________

Tabela Investidor Alerta:

Dados técnicos da NASD11
NomeTREND NASDAQI
Código de identificaçãoNASD11
Índice de referênciaNASDAQ-100
Número de empresas100
Taxa de administração0,30%
Aplicação mínima inicialR$10,00

NASD11 é o código que identifica o novo ETF da bolsa de valores brasileira, B3, que replica o índice Nasdaq-100.

A NASDAQ (National Association of Securities Dealers Automated Quotations) é a segunda maior bolsa de valores norte-americana, conhecida por listar milhares de ações de algumas das maiores empresas de tecnologia do mundo.

Quer mais informações sobre a ETF? Então não deixe de acompanhar o conteúdo completo[1]  sobre o assunto


Link para o conteúdo completo dentro do canal de alta

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo