Mercado de criptoativos despenca após ataque russo

O mercado de criptoativos sofreu uma queda significativa após confirmação de ataque russo à Ucrânia. As investidas russas ocorreram na madrugada do dia 24, e em menos de 12 horas o segmento de criptomoedas registrou queda de 10%.

No total, foram mais de U$150 bilhões retirados do mercado, que contava com U$1,75 trilhões em movimentações até quarta-feira. Agora, o valor é de U$1,58 trilhões. Com isso, o Bitcoin acumula perdas de 8,4% em relação às últimas 24 horas, enquanto a rede Ethereum, segunda maior moeda virtual, registra baixa de 12%.

Além disso, houve mais de U$460 milhões em liquidação de posições de contratos futuros de criptos, com 80% de queda nas últimas 12 horas. A maior parte das liquidações vieram das corretoras OKX e Binance, dois grandes nomes do segmento. Outras exchanges também registraram quedas nos contratos.

Esse movimento age como uma “bola de neve” no mercado de criptoativos, uma vez que os preços começam a cair, os investidores têm suas posições liquidadas forçadamente, aumentando o fluxo vendedor e empurrando os valores para baixo.

Esse comportamento pode ser acompanhado, principalmente, no segmento de criptomoedas, que conta com maior volatilidade.

A queda já era esperada, uma vez que as tensões entre Rússia e Ucrânia já perduravam há alguns dias.

No entanto, os ataques geraram uma queda maior do que as expectativas, e o mercado de criptos sofreu grandes perdas em poucas horas.

Mercado de ações também registrou queda

As investidas russas também prejudicaram o mercado de ações, e os principais índices globais marcaram quedas.

O indicador britânico FTSE 100 opera em queda de mais de 3%, enquanto o francês CAC 40 atingiu baixa de 5%, porcentagem próxima ao índice alemão DAX 30. 

Enquanto isso, indicadores do Japão, Hong Kong, China e outros países asiáticos também operam em queda entre 2% e 4%. 

Nos Estados Unidos, os principais índices de Wall Street pioraram seu desempenho. O Nasdaq caiu 2,5%, enquanto Dow Jones e S&P 500 tiveram baixa de quase 2%.

Contudo, as maiores perdas ainda se concentram no mercado de criptomoedas, com o maior recuo das últimas semanas.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo