Lucro de empresas na B3 registra alta em mais de 1000% no segundo trimestre

Diante da rodada de resultados do segundo trimestre deste ano, o lucro de empresas na B3 registrou uma alta de 1026% no segundo trimestre de 2021 em comparação com o mesmo período do ano passado, sem contar com gigantes como Vale (VALE3) e Petrobras (PETR3;PETR4). Ao incluí-las, o resultado salta para 1615%.

De acordo com o estudo e o levantamento realizado pelo Estadão, as empresas começaram a apresentar bons índices desde 2019, apesar da instabilidade e queda brusca que a B3 e todo o mercado internacional acabou sofrendo com a chegada da pandemia da Covid-19.

E, mesmo que os resultados sejam interessantes e boa parte dos ativos tenham conseguido recuperar força e valor de mercado em menos de dois anos, alguns setores do mercado tiveram crescimento mais tímido no período, como o caso das instituições financeiras. Das 21 empresas listadas na B3, os ganhos somados em conjunto foram de R$ 26 bilhões, alta de 89% em relação a 2020.

Lucro de empresas da B3 exige cautela em investimentos

Mesmo com o bom resultado das empresas e recuperação do mercado financeiro e máximos recordes do Ibovespa, o investidor precisa ter cautela se quiser aproveitar oportunidades para fazer com que seu patrimônio siga crescendo. 

Com a variante Delta do coronavírus, especialistas financeiros acreditam que uma nova instabilidade financeira pode acontecer em breve, assim como vem ocorrendo em boa parte do mundo. 

Entretanto, é possível se animar com o lucro de empresas da B3 além dos papéis acionários, como a variação do dólar (em caso de investimentos atrelados à moeda como BDR’s, por exemplo) e commodities. Esses foram produtos que também se destacaram durante o período e devem seguir em tendência de alta, como petróleo, química e celulose.

Por isso, além de ficar de olho no lucro de empresas da B3, é importante acompanhar o mercado e atentar à oportunidades de empresas pequenas, conhecidas como small caps.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo