Indicadores de Análise técnica que você precisa conhecer – parte 2

No último artigo https://www.canaldealta.com.br/indicadores-de-analise-tecnica/ que publicamos aqui no Canal de Alta você conheceu alguns dos principais indicadores de análise técnica disponíveis aos especuladores da bolsa de valores. Hoje, vamos continuar apresentando algumas ferramentas que todo trader precisa conhecer para fazer operações bem sucedidas na renda variável.

Neste artigo você conhecerá mais 5 elementos que não podem deixar de ser considerados na rotina do especulador. Quanto mais ferramentas você entender, melhor será a sua seleção de indicadores – e a sua estratégia de análise.

Então, vamos lá?

1. Suporte e resistência

Os indicadores de suporte e resistência são básicos para quem deseja operar na renda variável — assim como os de linha de tendência, que exploramos no primeiro artigo. Os dois conceitos estão relacionados, pois têm a ver com as tendências do mercado.

O trader sabe que os preços da bolsa de valores não se comportam de maneira linear. Geralmente, existe uma espécie de zigue-zague, indicando a relação entre compradores e vendedores na renda variável.

Ainda assim, é possível notar pontos que indicariam uma região de preços a partir da qual é mais difícil o ativo ou derivativo ir adiante. São os suportes e resistências: eles indicam uma espécie de obstáculo à diminuição ou ao aumento dos preços, respectivamente.

No gráfico, o especulador pode perceber certa estabilidade nos níveis de suporte e resistência ou, ao contrário, um rompimento deles. Quando um nível é rompido, há um deslocamento na oferta e demanda. Assim, é possível que haja uma inversão entre o suporte e a resistência.

Logo, a análise dos indicadores pode mostrar ao trader as possibilidades de uma reversão de tendência — trazendo oportunidades para lucro. Contudo, é importante ter em mente que nem sempre a quebra de um nível significa uma reversão.

2. Bandas de Bollinger

As Bandas de Bollinger são mais um dos indicadores de análise técnica e servem para avaliar oscilações nos preços. Elas ajudam a perceber a relação entre o preço atual de mercado e o preço médio para um ativo ou derivativo.

Para isso, o indicador é composto por duas bandas, sendo uma superior e uma inferior, e uma média móvel. As Bandas de Bollinger podem se expandir e se afastar da média móvel ou se retrair e se aproximar dela.

De acordo com os movimentos, o trader consegue avaliar se a volatilidade está mais alta (com expansão das bandas) ou mais baixa (com a aproximação delas). Se o preço atual está diferente da banda superior ou inferior, é indicativo de que o mercado está sobrecomprado ou sobrevendido.

Contudo, a tendência geralmente é de que os preços voltem para a média ao longo do tempo. Assim, quando eles não rompem as Bandas de Bollinger, há um sinal de resistência ou suporte. Os indicadores juntos podem sinalizar dados relevantes para o especulador.

3. Hilo Activator

O Hilo Activator ou HiLo (sigla para Alto Baixo, em inglês) é um indicador de tendência na renda variável. Ou seja, ela pode ajudar a identificar se o ativo ou derivativo analisado está apresentando uma tendência de alta ou de baixa nos preços.

Para cumprir seu objetivo, o HiLo utiliza o conceito de médias móveis. Ele considera as médias máximas e mínimas do preço em um intervalo de tempo e realiza um cálculo de tendência. Assim, pode parecer com uma escada no gráfico.

O indicador é útil na identificação de pontos de entrada ou saída de uma operação de trade, já que mostra o movimento dos preços ao longo do tempo. Em um gráfico de candle, o Hilo Activator indica uma tendência de alta quando está abaixo dos candles e uma de baixa quando está acima.

Além de ser utilizado por muitos especuladores para perceber as tendências de forma mais clara e montar operações visando o lucro, o HiLo também pode servir para diminuir os riscos. Isso porque ele costuma ser considerado para definir o stop móvel nas operações.

4. Estocástico

Outro exemplo entre os indicadores de análise técnica é o estocástico ou stoch. Ele foca na oscilação de preços e auxilia na identificação do momento de preço de um ativo ou derivativo. Logo, pode indicar pontos de mudança na tendência.

A lógica por trás dele é a de que uma reversão de tendência normalmente é antecedida por alguns indicativos. Funciona como se o movimento desses “sinais de exaustão” antes do preço mudar no mercado.

Então, utilizar o stoch pode fazer com que o trader perceba a perda do momento da tendência — indicando que uma nova está surgindo. O cálculo do indicador se dá com a comparação entre o preço de fechamento do ativo e o intervalo no qual ele se movimentou ao longo de um período.

Se há uma tendência de alta, é esperado que o preço de fechamento seja próximo ao preço máximo do intervalo. Já se a tendência é de baixa, o preço provavelmente estará próximo do mínimo. E um afastamento deles pode ser indicativo de reversão do movimento.

5. ADX

ADX é uma sigla para Average Directional Index e representa um indicador que busca analisar o peso da tendência no mercado. Então, ele tem muita utilidade quando o especulador deseja saber se há uma tendência nos preços ou se eles apenas estão passando por variações pontuais, por exemplo.

O indicador funciona em um intervalo de valores que vai de 0 a 100, mas é comum que ele não apresente números acima de 60. Quando o ADX está inferior a 20 é sinal de que a tendência não tem grande peso. Por outro lado, acima de 40 indica tendências mais fortes.

A análise do ADX pode aumentar a eficiência dos trades. Afinal, interpretar mal a oscilação de preços representa um risco de montar operações equivocadas em um momento no qual o mercado está se movendo sem tendências evidentes.

Qual é o melhor indicador para a análise técnica?

Depois de ler os dois artigos, você conheceu 10 dos principais indicadores de análise técnica do mercado. Afinal, qual é o melhor deles? Na verdade, não há resposta para essa pergunta.

Apesar disso, guiar-se por apenas um indicador provavelmente não lhe trará os resultados que deseja. O ideal é ter um conjunto de indicadores para orientar suas análises.

A montagem do seu gráfico, portanto, depende dos objetivos e preferências de cada trader. Então, vale a pena pensar em estratégias com os indicadores que viu aqui para fazer uma análise técnica cada vez melhor e obter bons resultados nos seus trades! Quer ter mais conhecimento e aumentar suas chances de sucesso na bolsa? Conheça nossos cursos

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo