GOLD11: Conheça o ETF para quem pensa em investir em ouro!

Quando falamos sobre diversificação de investimentos e produtos seguros ao mercado, muitas pessoas chegam em ativos como o GOLD11, por exemplo.

Por ser um ETF atrelado ao índice do ouro, essa pode ser uma alternativa interessante para quem deseja expor sua carteira de investimentos a um dos produtos mais importantes e de crescente valorização do mercado.

Entretanto, antes de começar a aplicação, é importante entender o que são esses ativos e como eles agem diante do mercado atual.

Por isso, separamos neste conteúdo alguns dos principais pontos relacionados ao GOLD11 para você tirar suas dúvidas, como:

  • O que é o GOLD11?;
  • Qual sua importância para o mercado brasileiro?;
  • Como investir nesse ETF?;
  • Vantagens e desvantagens em investir no GOLD11;

O que é o GOLD11?

O GOLD11 é um fundo de índice, intitulado como Trend ETF LBMA Ouro Fundo de Investimento de Índice – Investimento no Exterior. Desenvolvido pela XP Investimentos, esse é o primeiro ETF de ouro no Brasil.

Ele é composto por cotas do fundo norte-americano iShares Gold Trust (IAU), que acompanha o desempenho do índice LBMA Gold Price, uma referência no mercado de metais mundiais.

Para poder investir em GOLD11, é possível adquirir a partir de uma cota, avaliada em média de R$ 15.

Importância do GOLD11 para o mercado brasileiro

Antigamente, a única possibilidade de realizar qualquer investimento em ouro era através da compra do metal físico, o que tornava muito inviável, pois havia a necessidade de armazenar em casa, banco ou em depósitos.

Com o passar do tempo, foram criados fundos de investimentos que possibilitaram ao investidor uma outra forma de adquirir o ouro sem precisar ter o metal em mãos.

Contudo, o maior impedimento que tornava inviável ao investidor iniciante adquirir cotas desses fundos de investimentos estava na obrigatoriedade de aportes mínimos de valores mais expressivos.

Em 2020, com a criação do GOLD11, tornou possível ao investidor iniciante acessar esse tipo de ativo com aportes menores, por menos de 15$, até a data deste artigo.

Assim como também abre a oportunidade de realizar esse investimento atrelado ao dólar, protegendo parte de sua carteira de investimentos das variações cambiais no longo prazo.

Como investir em GOLD11?

Para adquirir uma cota de GOLD11 e ter uma maior proteção do seu patrimônio como reserva de valor, você pode seguir os passos abaixo para conseguir realizar aportes por uma corretora de valores confiável e protocolada na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), como:

  • Abertura de conta em corretora de valores da sua preferência;
  • Se dirigir aos ativos relacionados à ações e renda variável;
  • Buscar o ativo GOLD11;
  • Selecionar a quantidade de cotas e verificar o valor total do investimento;
  • Confirmar a operação;
  • Aguardar 2 dias úteis para que o produto já esteja constando em sua carteira.

Com isso, tenha em mente que algumas empresas costumam cobrar taxas sobre as operações. Por isso, é muito importante realizar uma busca sobre quais as melhores condições e soluções de acordo com suas necessidades.

Quais as vantagens de investir na ETF GOLD11?

O ponto mais interessante sobre o GOLD11 está em ser uma opção viável tanto para o investidor iniciante quanto o experiente.

Isso pois o ouro tem provado o seu valor pelo tempo e servido como uma reserva de valor, mas podemos citar outras vantagens nesse investimento.

Confira agora, algumas das principais vantagens referentes ao investimento no GOLD11.

Exposição ao dólar

No tópico sobre o que é o GOLD11, falamos que ele é um fundo de índice que adquire cotas de um fundo norte-americano.

Ao realizar essa operação, o ETF’s não está sujeito apenas à valorização do ouro, que é um metal escasso e livre de interferências governamentais, mas também ao dólar, que é uma das maiores moedas de circulação internacional.

Liquidez e taxa de administração

Por se tratar de um ativo com uma alta demanda, isso permite que ele tenha uma alta liquidez, o que torna a sua conversão em moeda com maior facilidade.

Outro ponto muito atrativo para investir em GOLD11 está na sua taxa de administração, que atualmente está em 0,30%, estando entre as menores taxas cobradas nos ETF’s da B3.

Desvantagens ao investir em GOLD11

Ainda que as vantagens possam ser bastante atraentes no primeiro momento, após uma análise mais aprofundada o GOLD11 apresenta algumas desvantagens que devem ser verificadas.

Possibilidade de renda passiva

Um ponto de atenção ao investir em GOLD11 está no fato de não ser um ativo que gera renda através de dividendos, por exemplo.

Como os ganhos estão costumam ser efetivados apenas com a valorização da cota, essa pode ser uma alternativa capaz de afastar os investidores que buscam liquidez e um crescimento contínuo do ativo.

Valorização abaixo da média

Ainda que o ouro seja um ativo escasso mundialmente e com uma alta demanda, os metais, mesmo que no longo prazo, não tem gerado uma rentabilidade muito interessante quando comparamos às ações.

Sendo considerada mais como reserva de valor, caso o seu intuito ao investir em GOLD11 seja aumento de capital, pode ser interessante que você faça maiores análises em outros investimentos.

O papel da diversificação global utilizando ETF’s

Muitos investidores buscam os ETF’s como um meio de diversificação do seu investimento, comprando uma cota deste fundo e estando exposto a dezenas de empresas, como é o caso da grande maioria do mercado brasileiro.

Mas quando falamos de investir em GOLD11 para diversificação, estamos falando em possuir um ativo “diferente” na sua carteira, além de ações, fundos de investimento, imobiliários e afins.

Enquanto ao investir em ações ou ETF’s de Ibovespa você está exposto ao mercado de de capitais voltado para empresas, por optar pelo GOLD11 você diversifica sua carteira através de metais e dólar, o que torna bastante interessante, principalmente diante a possíveis crises no mercado brasileiro.

Vale a pena investir em GOLD11?

Realizar esse investimento em GOLD11 é uma forma de proteger o seu patrimônio, principalmente se ele estiver em sua grande parte em renda variável, como ações.

Em momentos de crise, historicamente, as ações do mercado sofreram quedas, enquanto o ouro seguiu com seu crescimento.

Já em contrapartida, o GOLD11 é um ativo de renda variável, o que pode gerar desvalorizações ao longo do tempo e que o investidor não esteja preparado.

Investir neste produto, assim como em qualquer outro ativo disponível na B3, torna necessária análise sobre os riscos para eles estejam adequados ao seu perfil, pois o que pode ser uma boa opção para uns, às vezes não se aplica a outros.

Artigos relacionados

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo