Captação de fundos de renda fixa em outubro registra saldo positivo de R$17 bilhões

Segundo dados divulgados pela Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais (Anbima), a captação de fundos de renda fixa em outubro registrou saldo positivo de R$6,1 bilhões.

No acumulado de janeiro a outubro, o total de R$255,2 bilhões foi registrado. A título de comparação, a quantia é equivalente a mais da metade de tudo que entrou na indústria neste ano, que foi de R$420,9 bilhões.

Um dos motivos que explicam essa alta que contraria o mercado é a expectativa com as seguidas altas na Taxa Selic, que leva ao aumento na procura por esses produtos.

O resultado vai na contramão do resto do mercado, já que as outras onze classes de fundos de ações fecharam o mês de outubro no vermelho.

Fundos de renda fixa em outubro é o único positivo

O resultado da captação dos fundos de renda fixa em outubro foi o único positivo dentro da categoria.

Um exemplo disso é a negativa registrada pelos fundos de ações, de R$6,1 bilhões. Esse foi considerado o pior valor mensal já registrado desde janeiro deste ano, quando o saldo líquido ficou no vermelho, em R$23,1 bilhões.

A título de observação, no acumulado de janeiro a outubro, a captação total ainda é positiva, de R$2,6 bilhões. Comparada com ano passado, a quantia pode ser considerada mínima, já que no mesmo período de 2020 foi registrado R$70 bilhões.

Além dela, os fundos multimercados também fecharam outubro no vermelho, com resgates totais de R$12,5 bilhões. No acumulado do ano desta categoria, a captação é positiva em R$69,6 bilhões.

A valorização do dólar frente ao real e os retornos negativos em outras alocações da carteira podem ter sido alguns dos fatores que fizeram com que os resgates fossem maiores do que as aplicações entre os fundos cambiais no décimo mês do ano.

+Leia também: Confira quais foram as compras da Rede D’Or em 2021 na íntegra

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo