Com a alta da Taxa Selic, confira onde investir a partir de agora

Seguindo o cronograma previsto pelos analistas, o Comitê de Política Monetária (Copom), confirmou as especulações e divulgou a alta da taxa Selic no final desta quarta-feira (04). A decisão foi a de que a taxa básica de juros do País passará a ser de 5,25% neste novo ciclo. Essa é a maior alta já registrada nos últimos 18 anos.

Com essa modificação o reajuste de 1 ponto percentual é o maior realizado pela entidade em pelo menos dois anos e o quarto reajuste positivo desde o início de 2021, onde a taxa estava no patamar mínimo de 2%, índice mais baixo da sua história.

Diante do recente crescimento das taxas de juros, muitos investidores começam a se perguntar onde investir com a alta da Selic para aproveitar as melhores oportunidades do mercado atual.

Por isso, listamos algumas das alternativas indicadas por analistas especialistas para que você decida onde aplicar o dinheiro de forma efetiva e de acordo com o perfil do investidor.

Melhores alternativas para investir durante a alta da Taxa Selic

Entre algumas das principais alternativas do mercado, a bolsa de valores e o mercado de renda fixa seguem aquecidos no gosto popular do investidor brasileiro.

Porém, existem algumas opções interessantes para quem deseja mesclar o risco e a segurança para proteger parte do patrimônio durante este período. Confira abaixo:

1. Fundos Imobiliários

Considerado como um dos investimentos obrigatórios para quem deseja conhecer melhor o mercado de renda variável, os fundos imobiliários são excelente alternativa para o ciclo de alta das Selic.

Escolhendo bons ativos, com pagamento de dividendos na casa de R$ 1, o investidor já consegue proteger parte do patrimônio, já que com o cenário atual, outras oportunidades interessantes do mercado devem começar a aparecer para esse ativo financeiro. 

2. Renda fixa

Um dos produtos de investimentos favoritos do brasileiro, a renda fixa voltou ao radar de quem possui perfil conservador ou moderado e que deseja realizar aplicações mais seguras, principalmente em relação ao longo prazo, por exemplo. 

Com a alta da taxa Selic, alguns produtos financeiros se tornam interessantes se indexados ao CDI, por exemplo, como CDB’s e LCI’s com mínimo de 100% de rendimento. 

3. Bolsa de Valores

Mesmo com a mudança de cenário, muitos especialistas acreditam que a alta da Selic não afaste os novos investidores de continuarem fazendo aplicações na B3.

Até porque, segundo os estudiosos do mercado, a previsão para a Bolsa é de crescimento até dezembro, onde a B3 pode chegar a bater a faixa de 150 mil pontos. 

Por isso, continuar estudando melhor as oportunidades do mercado de renda variável pode ser um diferencial para quem deseja ter uma alavancagem rápida na carteira de ativos. 

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo