Aluguel de ETF passa a valer nesta semana na Bolsa de Valores

A partir desta segunda-feira (22), o aluguel de ETFs de renda fixa passa a valer na Bolsa de Valores.

O empréstimo tem como objetivo principal aumentar as estratégias dos investidores, diversificando ainda mais a carteira.

Além disso, segundo a B3, essa negociação vai incentivar a compra e venda deste produto, aumentando a liquidez do mercado.

De acordo com a nota transmitida ao mercado, “a entrada do empréstimo de cotas irá contribuir com o potencial de crescimento do produto, possibilitando estratégias de venda, hedge e arbitragem”.

O aluguel será realizado da mesma maneira de compra e venda de qualquer outro produto da Bolsa. Utilizando uma corretora de preferência como ponte entre dois investidores, um interessado em alugar e o outro responsável por emprestar o ativo.

Por meio de um contrato, ambos investidores deverão fechar um acordo que obriga o tomador realizar um pagamento ao doador, só depois disso os ativos serão transferidos temporariamente, conforme o prazo estabelecido.

Entenda mais do aluguel de ETFs na B3

De acordo com a B3, o aluguel de ETFs aumentará o número de estratégias que podem ser utilizadas dentro de negociações.

Enquanto o doador vai ganhar uma renda extra emprestando seu ativo, o investidor pode alugar cotas de ETFs em baixa, vender os ativos no mercado e depois recomprá-los por um valor menor.

Conheça mais do mercado de ETF

Os Exchange Traded Funds são fundos passivos que replicam índices ou renda fixa, e por diversos motivos, estão apresentando um desempenho negativo neste ano.

Se levarmos em conta os dez maiores ETFs (divididos em 5 de índices e 5 de renda variável), apenas dois mostraram crescimento neste ano. Segundo dados da Bolsa de Valores, apenas o QBTC11 e o IVBB11 tiveram variações positivas.

O ETF que apresenta melhores condições é justamente o QBTC11, responsável por replicar um fundo internacional de Bitcoin (BTC) e teve uma alta valorização de 43% no ano (dados coletados até o dia 23 de setembro). 

Já o IVBB11, fundo que segue o índice S&P 500 (500 maiores ações da Bolsa de Valores de Nova York) registrou uma alta de 22,45%.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo